Fora do plano de vacinação, mais de 2 mil menores de idade aparecem em lista de vacinados do Ministério da Saúde

Saúde - 26 de fevereiro de 2021
Agencia de Notícias

O banco de dados do Ministério da Saúde lista, como vacinadas, 2.355 pessoas com menos de 18 anos. A princípio, a vacinação contra a Covid-19 para esse grupo não é permitida, já que nem a CoronaVac, nem o imunizante da Oxford/AstraZeneca foram testados em menores de idade. Procurada, a pasta não informou se menores de idade foram mesmo vacinados ou se os dados de idade e data de nascimento de adultos foram inseridos de forma errada. Para especialistas, as incoerências nos dados são consequência de erro de registro no sistema.

Na análise feita pelo Globo, há pelo menos dez plataformas diferentes para inserir dados de pessoas vacinadas no banco de dados. Até esta quinta-feira, 6,3 milhões de pessoas haviam sido vacinadas no Brasil.

As inconsistências de idade não são as únicas no banco de dados. No último domingo, uma análise de dados feita pelo Globo revelou que 19% dos vacinados foram identificados como preto ou pardos. Até aquele momento, 1 a cada 4 das pessoas imunizadas não tinham sua cor identificada. O recorte por cor é considerado importante porque é um marcador que, no Brasil, reflete também questões sociais e econômicas. Nas últimas semanas, o ministério já lidou com críticas sobre problemas em organização e logística, destacados pelo episódio de envio da quantidade de doses reservadas ao estado do Amapá para o estado do Amazonas, que ficou com 70 mil doses a menos do que o que tinha direito de acordo com sua população.

A lista de vacinados do ministério apresenta algumas situações curiosas, como o caso de três motoristas de ambulância que receberam a imunização, mas, segundo o registro, têm 5, 9 e 10 anos.

No cadastro de pessoas vacinadas, devem ter erros de registro e cada município, estado e nível federal deve analisar os resultados possivelmente errados. Acredito que a hipótese mais provável seja essa, e não de fraude. A probabilidade de menores de 18 anos serem vacinados acho que é muito baixa — afirmou José Cássio de Moraes professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa-SP.