Basilio Machado
Professor e Jornalista

Victor em outro patamar

Colunistas - 16 de outubro de 2020
Basilio Machado

Com a divulgação do resultado da pesquisa eleitoral feita pelo Instituto Solução, o eleitor pode tomar conhecimento de algo que já não é mais novidade na terra de Rubem Braga: o prefeito Victor Coelho segue firme na preferência do eleitorado. Seus adversários, todos tecnicamente empatados pela margem de erro declarada (4,9%), ainda não conseguiram mobilizar a opinião pública sobre uma suposta mudança de comando na gestão do município.

Valendo-se da estratégia de não rebater acusações ou se expor em debates ou entrevistas, até mesmo para não correr o risco de cometer algum deslize, dada a larga vantagem sobre os demais candidatos, Victor vai tocando a campanha inspirado em Paulinho da Viola. Faz política como o velho marinheiro que leva o barco devagar para evitar o nevoeiro. Até agora tem dado certo e os ventos indicam que a calmaria pode permanecer.

Nessa toada, iniciou a campanha mostrando ao eleitor que as diferentes crises pelas quais passou o município impediram-no de deslanchar na realização das obras que planejou para Cachoeiro. Muitas nem saíram do papel. As sucessivas greves da Polícia Militar e dos caminhoneiros, a maior enchente da história do município e a pandemia puxaram o freio de mão da sua administração, que, prudentemente, adiou alguns projetos.

No horário eleitoral de TV e rádio, vitimado pelas crises, o prefeito pede que a população renove a confiança em sua gestão. Dá a entender que, num ambiente de normalidade, fará muito mais e com mais eficiência. Seu programa também vem mostrando algumas realizações, mais notadamente na área de saúde, onde reabriu a UPA do Baiminas (Paulo Pereira) e iniciou a reforma de quase todas os postos de saúde, incluindo aí o Centro Municipal de Saúde.

Pelo resultado das três pesquisas divulgadas até agora (Leia, Futura e Solução), com o prefeito sempre na casa dos 30% (na versão estimulada), é provável que seu marketing de campanha não mude tão cedo. A não ser que um de seus adversários tenha crescimento excepcional, ou que surja algum ponto fora da curva, algo imponderável. Fora isso, apostaria que vai manter-se no casulo, com canja de galinha toda noite no cardápio.

Outros

Instagram

Twitter