Vereadores de Cachoeiro nomeiam ex-candidatos, ex-vereadores e apoiadores para assessoria

Política - 7 de janeiro de 2021
Redação

O ano é novo, a Câmara Municipal foi renovada, mas pouca coisa parece ter mudado. Não há ilegalidade, nem impedimentos, mas os vereadores de Cachoeiro de Itapemirim nomearam para compor suas assessorias, pessoas que os apoiaram durante a campanha ou que foram candidatos em suas coligações.

As nomeações podem ser conferidas no Diário Oficial do Município (www.cachoeiro.es.gov.br). Até o momento, a quantidade de assessor por gabinete varia entre três e sete. Os salários dos assessores vão de R$1.050,00 (um mil e cinquenta reais) até R$ 3.640,00 (três mil seiscentos e quarenta reais), além de tíquete alimentação. A carga horária de trabalho é de seis horas diárias e alguns assessores são classificados como “externo”, sem a necessidade de comparecer todos os dias à Câmara e bater ponto. As sessões acontecem uma vez por semana.

Entre as nomeações, é fácil encontrar nomes de velhos conhecidos no cenário político cachoeirense, como o de Muca, lotado no gabinete de Sandro Irmão. Muca é correligionário de Sandro, foi candidato nas últimas eleições e teria sido uma indicação do PSD.

No gabinete do novato Léo Cabeça está o ex-vereador Lucas Moulais. Quem também estaria pronto para assumir uma vaga como chefe de gabinete do presidente Brás Zagotto é o também ex-vereador Wilson Dillen.

No gabinete de Léo Camargo, que está em seu primeiro mandato, tem a nomeação de Thiago Rainho Fontoura, filho do pastor Berê, principal cabo eleitoral de sua campanha. Léo Camargo vai contar inicialmente com seis assessores.

No gabinete de Vandinho da Padaria está Rogério Casaes, líder comunitário e que também foi candidato a vereador nas últimas eleições, mas por partido diferente ao de Vandinho.

E por aí vai… Nomeações que mais parecem ser compromissos firmados durante a campanha, naquela forma de fazer política: me dá seu apoio e seu voto que, caso eleito, lhe garanto um emprego.

Tem sido comum novos políticos fazerem processo seletivo, com direito a aplicação de prova escrita, para escolherem seus assessores, com base nas necessidades de um mandato. Em Cachoeiro, nenhum optou por essa ferramenta.

A Câmara Municipal de Cachoeiro, inclusive, possui em seu quadro de servidores efetivos assessoria jurídica e de imprensa para atender a todos vereadores.

 

Confira quantos assessores tem cada vereador:

Alexandre de Itaoca – 6

Alexandre Maitan – 5

Allan – 5

Arildo Tomaz Bucker – 6

Ary Correa – 6

Delandi Macedo- 5

Diogo Lube – 6

Evandro Miranda – 5

José Carlos Correia Cardoso – 3

Léo Camargo – 6

Leonardo Pinheiro Dutra – 7

Marcelo Fávero – 5

Paulo Grola – 6

Paulo Sérgio de Almeida – 7

Mestre Gelinho – 7

Sandro Irmão – 7

Silvio Coelho – 4

 

Outros

Twitter