José Carlos Gualberto
Servidor Publico Municipal

Por que escolhi Victor Coelho

Colunistas - 16 de outubro de 2020
José Carlos Gualberto

Bem, que eu sou um cara de não fugir de debates, isso é fato inexorável, e quem me conhece sabe. Por isso estou aqui para fazer algo que poucos servidores públicos têm coragem de fazer, até por medo de possíveis perseguições futuras. Mas, como eu nunca me escondi de nada, exatamente por ser formador de opinião, nessa dissertação vou defender o candidato a prefeito, que na minha visão, deve seguir à frente do governo municipal, mas, vou dizer os porquês dessa defesa e de meu voto.

Para começar, jamais serei ingrato a esse governo enquanto servidor, vivenciei todo sofrimento de servidores há décadas com salários miseráveis, cuja maioria tinha de sobreviver com uma injusta tabela salarial abaixo do mínimo, com o município tendo de completar todo mês para cumprir o que determina  a lei, já que nenhum trabalhador pode receber abaixo de um salário mínimo no Brasil . Com um novo plano de carreira, o prefeito Victor Coelho corrigiu essa injustiça com os trabalhadores humildes do setor público. No mandato passado vivíamos com atrasos frequentes de salários, com a gestão anterior descumprindo a lei que determina o pagamento do servidor dentro do mês trabalhado. Tentaram até mudar a lei empurrando pagamento para quinto dia útil do mês, eu fui um dos que bateu de frente com a gestão passada contra isso. Victor Chegou e logo no primeiro ano de gestão implantou o calendário de pagamento e cumpriu à risca até hoje. O servidor já fica sabendo o dia de seu pagamento do ano inteiro logo no mês de janeiro de cada ano, pode com isso programar suas finanças em cima de uma data. Você pode até dizer: “É obrigação”, sim, porém, não vinha sendo cumprida!

Outro ponto importante, e esse posso falar por mim! Victor entrou sem nenhum sentimento de perseguição, se não fosse assim, eu mesmo não teria sido convidado pela Secretária Márcia a gerir políticas públicas importantes na pasta da Cidadania da Secretaria Municipal de Desenvolvimento com aval do prefeito. Fui crítico da eleição dele durante a campanha por estar com outro candidato, e por acreditar naquele momento que precisávamos de alguém com experiência na gestão pública. Fiquei contra Victor Coelho! Ele entrou e foi pra mim uma boa surpresa! Confesso!  Se Victor tivesse a cabeça dos caras do passado, com certeza, não aceitaria meu nome para gerir nenhuma política no seu governo. eu teria ficado exatamente igual em duas gestões passadas, no meu serviço administrativo que é minha função de carreira, claro, cumprindo minha obrigação como sempre fiz em qualquer gestão e sem reconhecimento da capacidade que graças a Deus, me é peculiar em gestão pública. Mas quem perdeu foram eles! Rsrsrsrs Victor Ganhou! Voltando à pasta de desenvolvimento social, tivemos que mudar toda forma de gestão na secretaria para acabar com vícios de gestão herdados. E foi difícil, mas, a moralidade foi implantada na pasta e a secretaria de desenvolvimento social virou referência de gestão. Mas isso com a secretária trabalhando dentro do que determina os princípios constitucionais da administração pública. Márcia deu competência organizacional a todas as pessoas as quais foram confiadas gerir determinada política. Ela só foi implacável em um pedido a todos na primeira reunião conosco: “Trabalhem com honestidade de propósito, não façam nada que esteja em desacordo com a lei”. Ela jamais determinou qualquer gestor de sua pasta para fazer absolutamente nada que não passe pelos trâmites legais. Sempre defendeu a legalidade com a máxima veemência.

Victor Coelho enfrentou diversas intempéries no seu governo, algumas da natureza, outras oriundas de gestão estadual. Podemos destacar a greve da polícia militar logo no início do seu governo. E foi a partir daquele momento que entrou em cena a pasta de gestão da segurança pública, outra pasta cuja gestão do Coronel Ruy Guedes Junior foi um exemplo de volta por cima. Se a guarda municipal tem dignidade e respeito hoje, isso se deve a obstinação, profissionalismo e tenacidade do Coronel Guedes, Capitão Athos e toda equipe. Veio surto de febre Amarela, enfrentou a maior enchente da história de Cachoeiro, e as pessoas estão sendo assistidas até hoje. Se não bastasse, veio a pandemia mundial de corona vírus. O Paulo Pereira foi referência, imagine se não tivesse aquele pronto socorro. Por isso que saúde a minha amiga secretária Luciara Botelho foi incansável! Por exemplo, reformou todos os postos de saúde da sede e interior do município, além de entregar o próprio Paulo Pereira completamente novo e um Centro municipal de Saúde Bolívar de Abreu, também novo.

Obras tem sido feitas em todos os bairros carentes de Cachoeiro. Ouvi do prefeito numa reunião esta semana o seguinte: “O motorista pode até ter me criticado neste primeiro momento por conta de asfalto, mas minha prioridade foi tirar o pobre da lama ou barro que tanto o incomoda na porta de sua casa, muitos não conseguiam sair de casa sem colocar até sacolas de plástico nos pés para não sujar os calçados. Eu tinha que cuidar deles primeiro”. Obras nos bairros São Lucas, Gilson Carone, Boa Vista, União, Zumbi, Village  e tantos outros bairros de periferia foram e estão sendo prioridade da gestão, entretanto, paralelo a isso está sendo feita manutenção em todos as vias de asfalto e muita  coisa ainda irá acontecer para o povo nesse 2020.

Então, estão expostos apenas alguns motivos que me levaram a caminhar com Victor Coelho nesse novo desafio. Claro que tem muito mais coisas em outras pastas, mas, citei as pastas que tive parcerias diretas com elas na gestão da cidadania. Portanto, como não nasci no berço da ingratidão, estou com Victor Coelho!

Outros

Instagram

Twitter