Max Dias
Historiador, jornalista, professor do IFES Campus Linhares e Doutor em História

Os verdadeiros próceres da República


Publicado por: Max Dias Em: Política No dia: 12 de novembro de 2021


A aprovação da PEC dos Precatórios em segundo turno na Câmara Federal escancarou o poder de liderança do Centrão, por meio da figura de Artur Lira, o chefe dessa seita de próceres da República. Na prática temos acompanhado uma crescente espoliação dos cofres públicos desde que vigora nesse país um tal “orçamento secreto”, bem como a não menos famosa “emenda do relator”.

Todas essas artimanhas, utilizadas com o claro objetivo de tornar tudo muito obscuro, jogam na lata de lixo a história recente do Brasil transparente. As instituições, que até pouco tempo funcionavam descrevendo quantos recursos estavam sendo investidos em quais áreas, agora escondem os destinos do dinheiro saído dos nossos impostos da mesma maneira que o diabo se esquiva da cruz.

A atitude do Supremo Tribunal Federal (STF) de encarar esse retrocesso de frente escancara o quão danoso para a República brasileira tem sido o governo Bolsonaro em sua sanha de se reeleger a qualquer custo. Troca de votos no Congresso por emenda parlamentar é daquelas práticas políticas espúrias e antigas nesse país. Jair Bolsonaro, que se dizia diferente, as repete.

Por fim, todo o seu discurso econômico de campanha em 2018 (elaborado pelo seu fiel escudeiro, Paulo Guedes) contendo austeridade fiscal, saneamento das contas públicas e uma universidade do ensino da pesca para o povo brasileiro, caem por terra a cada proposta de emenda constitucional. Isso abre um flanco para candidaturas competitivas em 2022 que se apoiem nas clássicas ideias liberais. Por ora, crê-se que a pré-candidatura de Sérgio Moro tende a levantar essa bandeira.

O ex-juiz da Operação Lava Jato tende a rachar os votos da direita brasileira com o atual presidente situando o seu discurso de campanha numa velha linha que envolve combate à corrupção e enxugamento da máquina. Logo veremos um novo “posto Ipiranga” circulando com o antigo prócer da República de Curitiba, caso as pesquisas de opinião sigam mostrando o seu potencial de crescimento.




RELACIONADOS