Entrevista com o Presidente da Cooperativa Selita – Leonardo Monteiro

Presidente Leonardo Monteiro tem realizado o enfrentamento das dificuldades econômicas do país e mantido os investimentos na cooperativa

Economia - 5 de abril de 2021
Agencia de Notícias

A Cooperativa de Laticinios Selita é um dos maiores empregadores do estado do Espírito Santo, e sem dúvidas, vem realizando o enfrentamento deste momento delicado economicamente que o país vive. Sendo assim, o presidente Leonardo Monteiro falou um ponto sobre pontos importantes de desenvolvimento da cooperativa.

Neste momento desafiador pelo qual estamos passando, como está sendo para a Cooperativa?

R:  O ano de 2020 e agora também em 2021, está exigindo que as empresas encontrem soluções em um espaço de tempo muito reduzido e em condições inéditas. Isso nos proporcionou novos aprendizados, mudanças de conceitos, estabelecendo novas diretrizes. Exigem também saber aproveitar as oportunidades, e elas sempre surgem, dando uma guinada em nossos negócios, adaptando e ajustando a esse novo momento. Adotamos diversas medidas para garantir a segurança de nossos colaboradores, como protocolos médicos e de higiene, e em nenhum momento houve suspensão das atividades, possibilitando aos consumidores continuarem tendo à sua disposição produtos tão importantes e essenciais para sua alimentação.

Quais as perspectivas para o futuro?

R: É preciso sempre se reciclar, estar atento às mudanças e preparar-se para os novos desafios, que serão muitos. A cooperativa precisa ser tratada com muito carinho e respeito à sua história. Estabelecer novas metas e caminhos para que ela continue cada vez mais competitiva e sustentável. Oferecer aos liderados condições de aumentar o seu conhecimento, através de treinamento sistemático, para que juntos; administração, cooperados e colaboradores; possam fazer sempre o melhor para a cooperativa, porque o sucesso pertence a todos. Não importa quem seja o âncora, por isso, revise sempre cada elo da corrente, pois se um deles se romper o navio afunda.

Em virtude da pandemia do novo Coronavírus, clientes e consumidores passaram a querer saber sobre o posicionamento das marcas, como valores, sustentabilidade e etc. Como a empresa/marca está se posicionando com relação a essas novas exigências?

R: Independente da “nova” postura dos consumidores, a Cooperativa Selita sempre se posicionou no mercado, de forma proativa mostrando que além de produtos diferenciados, estamos diariamente praticando ações visando melhorar a qualidade de vida de nossos mais de 1.800 cooperados e seus familiares, trabalhando com projetos sociais e outros voltados ao meio ambiente. Essas ações serão ainda mais frequentes e apresentadas aos nossos consumidores, mostrando que a cooperativa, e ser cooperativa, já é um diferencial, e que está cada vez mais preocupada em ter um crescimento sustentável.

Por que construir uma nova indústria?

R: A construção de uma nova indústria, situada no KM 413 – rodovia BR 101 – Safra, é uma necessidade muito importante, porque a nossa atual sede, está no limite do seu crescimento, e com altos custos operacionais. Esse novo parque industrial, moderno, sustentável e com equipamentos de última geração, vai nos proporcionar ter uma cooperativa mais competitiva no mercado e continuar a ser uma referência em laticínios no Espirito Santo. Vamos conseguir ter uma redução significativa dos custos operacionais, um maior ganho em produtividade e com capacidade de receber até 800 mil litros/dia de leite. Com isso, vamos aumentar nosso mix com novos produtos, além de melhorar ainda mais a qualidade dos atuais produtos. A obra já está 70% concluída, e sua inauguração, mesmo com os problemas que a pandemia nos tem ocasionado, com atraso de equipamentos, deverá ser inaugurada no segundo semestre de 2021. Não podemos esquecer que a participação dos cooperados é de suma importância para construção desse novo parque industrial que vai mudar a história da Selita.